terça-feira, 11 de abril de 2017

(Continuação 13) - Actualização em 21/02/2018


Estádio das Antas


“Em 14 de Setembro de 1933 surge a ideia do novo estádio do Futebol Clube do Porto. Teve projeto do arq.º Oldemiro Carneiro e eng.º Miguel Resende. Situado na antiga quinta de Salgueiros, os 48.000m2 foram comprados em 8 Fevereiro de 1948. Construído de 4 de Dezembro de 1949 a 28 de Maio de 1952, sendo inaugurado com o jogo Porto 2-Benfica 8.
Sonho persistente e acarinhado ao longo dos anos pelos adeptos azuis e brancos, cresceu com o tempo e implantou-se em definitivo na zona que lhe ofereceu o epíteto, já que a sua designação oficial era Estádio do Futebol Clube do Porto. Com o passar do tempo, mudou de aparência várias vezes, ganhando lugares e uma arquibancada, tal como o relvado rebaixado, e a zona envolvente dotou-se de campos de treino, pavilhões gimnodesportivos, piscina coberta, uma Sala de Bingo e, posteriormente, de uma renovada e ampliada área administrativa, que se instalou na emblemática Torre das Antas. Dos incontáveis momentos de glória portista vividos ao longo dos anos, sobressaem vitórias internacionais, celebrações de conquistas (algumas inéditas no futebol português), ciclos triunfais e instantes de apoteose que atribuíram ao recinto uma aura mítica, que resiste na memória de todos quantos testemunharam o processo que conduziu o Dragão ao mais elevado estatuto desportivo europeu e mundial”.
Fonte – Site: “fcporto.pt”

Aqui havia de nascer o Estádio das Antas – Fonte: paulobizarro.blogspot

Cerimónia de entrega dos terrenos - Fonte: paulobizarro.blogspot


Na foto acima, a 4 de Dezembro de 1949 o Ministro das Obras Públicas Frederico Ulrich e o Sub-Secretário da Educação fazem entrega dos terrenos onde seria construído o Estádio das Antas.

A evolução das obras em 1951 – Fonte: paulobizarro.blogspot




Chegada da equipa do SL Benfica para a inauguração do Estádio das Antas


A 28 de Maio de 1952, o SL Benfica é o convidado para a inauguração do estádio das Antas, vencendo o FC Porto por 8-2.
 A 11 de Março de 1955 o FC do Porto é eleito, por aclamação, sócio honorário do SL e Benfica…Outros tempos!

Vista do antigo Estádio das Antas, c.1955 - Ed. PortoDesaparecido




Estádio e campo de treinos


Vista aérea do Estádio das Antas sem campo de treinos



“Construído para substituir o campo da Constituição, o "estádio do Futebol Clube do Porto", na designação oficial, ocupava 63.220 m2, tendo inicialmente capacidade para 44 mil espectadores, distribuídos por três bancadas – duas superiores e uma lateral. O lado leste do campo não tinha bancada, sendo chamado porta da Maratona. O estádio foi inaugurado em 1952, numa pomposa cerimónia que contou com a presença do então presidente da República, Craveiro Lopes. Dez anos após a inauguração, o recinto foi dotado de iluminação elétrica e, em 1976, foi construída uma bancada ao longo da lateral leste do campo, acrescida de um segundo anel – a arquibancada –, aumentando a capacidade do estádio para 65 mil lugares. Em 1986, o rebaixamento do campo permitiu alcançar o máximo de capacidade: 95 mil lugares. Na década seguinte, a melhoria de condições de conforto e de segurança ditaram a redução para 55 mil lugares.
Com a inauguração do estádio do Dragão em novembro de 2003, o velho estádio das Antas acabou por ser demolido em março e abril de 2004. Nos 52 anos de existência, no estádio das Antas, o FC Porto sofreu 80 derrotas, empatou 119 vezes e venceu 803 jogos”.
Com a devida vénia a PortoDesaparecido

Inicialmente nos baixos a toda a volta do estádio existia o chamado ”Peão”.


Estádio do Dragão

“A força da modernidade tornou imperioso um novo passo no enriquecimento patrimonial do FC Porto, dotando-o de um estádio moderno, mais funcional, mais cómodo e melhor ajustado às exigências do futebol ao mais alto nível e da excelência indissociável do historial portista. A realização do Euro 2004 proporcionou a mudança e o Dragão, obra da autoria do arquitecto Manuel Salgado, nasceu, localizado um pouco abaixo daquele que, com respeito pelo passado e orgulho no presente, substituiu enquanto palco da distinção azul e branca. Com capacidade para 50.399 espectadores, dotado de valências únicas que, enriquecidas pela colocação de espaços verdes e pela reestruturação das vias anexas ao complexo desportivo, residencial e comercial, materializam uma nova centralidade na cidade do Porto, o Dragão afirma-se como ponto de referência desportivo e cultural da cidade e da região. A cerimónia inaugural ocorreu a 16 de Novembro de 2003, tendo como instante maior o encontro particular entre o FC Porto e o convidado de honra Barcelona, que terminou com vitória azul e branca por 2-0. Posteriormente, o Estádio do Dragão acolheu o jogo de abertura do Euro 2004, discutido entre as selecções de Portugal e da Grécia, e foi palco da deslumbrante caminhada portista rumo à conquista da Europa, na época 2003/04”.
Fonte – Site: “fcporto.pt”



Estádio do Dragão – Ed. “megaengenharia.blogspot.pt”




Salgueiros-FC Porto no Campo do Covelo

Na foto acima, um jogo que aparenta ser no Campo do Covelo, onde o SC Salgueiros se instalou entre 6 de Março de 1922 e 30 de Março de 1930.


Salgueiros vs FC Porto, no Covelo



Decorria o ano de 1911, e um grupo de amigalhaços, o Joaninha (João da Silva Almeida), o Aníbal Jacinto e o Antenor, depois de assistirem a um Porto-Benfica no Campo da Rainha, reuniram-se e resolveram fundar um clube de futebol.
Embora parecendo um impulso de euforia após um Porto-Benfica, de facto, junto do candeeiro 1047, entre as ruas da Constituição e Particular de Salgueiros, nasce o sonho de um grupo de rapazes, e que começou a ganhar forma e daí nasceu o Sport Grupo e Salgueiros, esse mítico Clube da Cidade Invicta. Embora já houvesse nome, era necessário dar forma à equipa! Com muita carolice, todas as noites após o trabalho e o jantar, os "rapazes" reuniam-se debaixo do candeeiro 1047 para debater e acertar ideias, e começar a construir o clube.
O Clube oficializa-se com os primeiros jogos, mas era necessário arranjar dinheiro para comprar camisolas e umas botas para os jogadores. Estava-se próximo do Natal de 1911 e os "rapazes" lembraram-se de organizar um grupo de Boas Festas e foram cantar as janeiras aos vizinhos de porta em porta, estendendo o boné! Angariaram a modesta quantia de 2.800 Reis, o que lhes permitiu comprar a primeira bola de futebol.
Bola já havia, mas faltavam as camisolas. Ficou decidido que estas seriam vermelhas, tal como as do Benfica, distanciando assim do futuro rival que vestia de azul e branco, o FC Porto. Seria então de vermelho, vermelho cor de sangue e paixão que seriam as camisolas do Sport Grupo e Salgueiros até aos dias de hoje! O primeiro terreno seria na Arca D´Água, onde o clube teve como primeiros adversários o Sport Progresso, o Carvalhido Football Clube entre outros. A partir daí o Sport Grupo e Salgueiros começou a sua longa caminhada no futebol nacional.
Na época de 1916/17 o clube ostentava a designação de Sport Porto e Salgueiros, esta mudança de nome deve-se a uma questão de orgulho. Em 1920 após uma profunda crise do Sport Porto e Salgueiros, o Clube decidiu fundir-se com o Sport Comércio, outro clube da cidade, e surgiu então o Sport Comércio e Salgueiros como hoje conhecemos”.
In pt.wikipedia.org

Antes de começar a jogar no Campo Covelo, na Quinta do Covelo, inaugurado em Fevereiro de 1922, o SC Salgueiros actuava, portanto, num campo de futebol situado na zona de Arca d´Água, num terreno cedido pela Câmara Municipal do Porto.
Em 1929, após o falecimento do proprietário da quinta, o novo proprietário, Manuel Pereira da Rocha Paranhos denuncia o contrato de arrendamento, pelo que o Salgueiros teve de procurar novo campo. 
No ano de 1932, um terreno, situado na freguesia de Paranhos, foi cedido ao clube, no que viria a ser o Campo Engº Vidal Pinheiro.



Localização provável do Campo do Covelo – Fonte: Google maps 

A primeira grande crise aconteceu sete anos depois da fundação. O clube, entretanto já conhecido como Sport Porto e Salgueiros, suspendeu a sua actividade depois de ser impedido de participar nas provas da Associação de Futebol do Porto por o seu campo, em Arca d’Água, não ter as medidas regulamentares. Em 1920 dá-se a fusão com o Sport Comércio, altura em que ganhou a actual designação, Sport Comércio e Salgueiros.
A equipa de futebol atingiu a categoria máxima do futebol português pela primeira vez em 1943/44 - alguns anos antes de ter permitido um comício da campanha de Norton de Matos em Vidal Pinheiro, irritando o regime de Salazar -, mas o convívio com os grandes não foi fácil
Mas nem só de futebol, modalidade em que bateu os três grandes de Portugal, vive e viveu o Salgueiros. Os seus primeiros campeonatos nacionais surgiram através do andebol, modalidade em que chegou a ter grandes equipas.
No andebol de sete, o mais conhecido, foi mesmo o segundo campeão nacional da história (1952/53) e é uma de apenas sete equipas que foram capazes de vencer o campeonato...
No início deste século, depois de anos de má gestão, o Salgueiros afundou-se numa crise financeira gravíssima, de que resultou a queda da sua equipa de futebol, a mais representativa do clube, nos escalões inferiores, que incluiu uma despromoção administrativa da Liga de Honra e terminou, em 2004, na extinção dos seniores, uma vez que o clube estava (e está) impedido de inscrever novos jogadores”.
Fonte: Jornal “Público”





O campo engº Vidal Pinheiro

Terreno em Arca d’Água - Ed MAC


Após o Vidal Pinheiro ter passado no início do século XXI a estação do Metro, foi o terreno da foto acima prometido pela CMP ao Sport Comércio e Salgueiros para levantar o seu campo de jogos no século XXI, promessa que nunca se concretizou. 


Sede do Sport Comércio e Salgueiros na Rua de Álvares Cabral – Fonte: Google maps


Na foto acima na Rua Álvares Cabral, no prédio central que tem um mastro de bandeira na varanda, esteve a sede do Sport Comércio e Salgueiros. No prédio à sua direita no nº 360, esteve o Ginásio Haltere do Porto desde a sua fundação, entre outros, por um campeão de halterofilismo de seu nome Manuel Lago Barbosa em 1 de Dezembro de 1955 até Agosto de 2005. 
Anteriormente, a sede do Salgueiros tinha passado pelo prédio da Rua do Rosário onde esteve desde o século XIX o Hotel do Louvre.
O Salgueiros 08 que sucederia ao Sport Comércio e Salgueiros é um clube constituído em 2008 e que procura não deixar morrer o histórico clube de Paranhos.
O antecessor Sport Comércio e Salgueiros foi declarado insolvente por um juiz em 2013, após um longo processo judicial. 
Após a descida à II Liga em 2001/2002, mergulhado em dívidas, o Salgueiros iniciou uma descida às profundezas do futebol português, terminando com o futebol sénior em 2004/05.
Pelo caminho, ficou sem o Estádio Vidal Pinheiro - vendido à Metro do Porto em troca de uns terrenos em Arca D'Água onde nunca chegou a ser construído um novo recinto - e sem a sede do clube na Rua Álvares Cabral.
 A Câmara do Porto cede em Janeiro de 2015 dois edifícios na Rua de Leonardo Coimbra ao “Sport Clube Salgueiros 08”, para que este possa instalar aí a sua sede e serviços administrativos.

O novo edifício sede do Salgueiros 08- Fonte: Google maps

Sem comentários:

Enviar um comentário